Ansiedade na entrevista de emprego: Como as práticas socioemocionais podem ajudar



É muito comum, ao passarmos por etapas difíceis, nos sentirmos acuados, menos confiantes e mais propensos a questionar nossa própria capacidade em algo. Acredite, você não é o único! Geralmente, ficamos preocupados quando surgem desafios que põem nossos conhecimentos à prova.


O problema começa quando essa preocupação se torna tão excessiva ao ponto de atrapalhar planos e prejudicar o desempenho em processos importantes da vida como, por exemplo, uma entrevista de emprego. Esse nervosismo intenso pode ser sintoma de um distúrbio muito conhecido nos dias de hoje: a ansiedade.


Para uma entrevista, costuma-se exigir preparação prévia e estabilidade emocional do candidato, que precisa saber lidar com as perguntas feitas pelo recrutador. Além disso, esse ambiente é mais competitivo, o que muitas pessoas não estão acostumadas, especialmente quem está em busca do primeiro emprego.


Com um cenário tão diferente do acadêmico, pessoas ansiosas ficam mais vulneráveis a desenvolver sentimentos negativos que, apesar das competências profissionais presentes no currículo, impossibilitam-nas de demonstrar todo o potencial durante um processo seletivo. Assim, as práticas socioemocionais podem ser úteis para prevenir que situações como essa aconteçam.


Competências socioemocionais: Características e benefícios


Metodologias socioemocionais ainda não são aplicadas em nossa vida estudantil tão amplamente como se deveria. Por isso, muitos ainda não conhecem ou tem dúvida do que são, para que servem e quais são as vantagens de fazer uso desses métodos.


As competências socioemocionais reúnem uma série de conhecimentos e atitudes que auxiliam o indivíduo a compreender e saber lidar com suas próprias emoções, independentemente de onde ele esteja inserido. Aprimorar essas habilidades faz com que possamos entender melhor nossos sentimentos, e sejamos mais empáticos e assertivos em nossas decisões.


Ao nos sentirmos frustrados, por exemplo, é importante sabermos reconhecer em vez de reprimir essa emoção. Afinal, estamos suscetíveis à mudanças emocionais o tempo todo em nosso convívio social. Esse autoconhecimento e autocuidado são cruciais para o nosso amadurecimento, para nos relacionarmos com o próximo de forma mais responsável e, consequentemente, termos sucesso em nossa vida pessoal e profissional.


Como as habilidades socioemocionais contribuem na diminuição da ansiedade?


Quando somos submetidos a situações que provocam estresse, medo ou expectativa, a ansiedade pode se intensificar e diminuir nossa qualidade de vida em vários aspectos. Mas quando desenvolvemos habilidades socioemocionais, aperfeiçoamos um ponto fundamental para solucionarmos esse problema de maneira mais consciente: a inteligência emocional.


Pessoas emocionalmente inteligentes são capazes de administrar suas emoções e serem mais autoconfiantes. Ao perceber que se está em um contexto mais complexo e desafiador, motivar-se e manter-se positivo são as escolhas de quem tem uma inteligência emocional mais apurada.


Todo esse processo faz parte de um conjunto de competências socioemocionais que podem ajudar no equilíbrio e no autocontrole, evitando assim que a ansiedade te impeça de atingir seus objetivos, por mais difíceis que sejam. Além disso, ter essa consciência emocional te faz reconhecer suas próprias limitações para que você não se sobrecarregue, mantendo-se saudável psicologicamente.


Competências socioemocionais x Competências profissionais


Dentro do mercado de trabalho, muitos profissionais tendem a acreditar que somente conhecimentos técnicos serão suficientes para conquistar uma vaga de emprego e se destacar dentro de uma empresa. Claro que competências profissionais são importantes, mas as socioemocionais devem ser igualmente valorizadas.


Isso porque características socioemocionais são essenciais para colaborar e se relacionar bem com toda a equipe que irá te acompanhar durante sua jornada profissional. Algumas dessas características são:


  • Facilidade em solucionar problemas;

  • Criatividade;

  • Pensamento crítico;

  • Curiosidade;

  • Comunicação;

  • Resiliência;

  • Responsabilidade;

  • Ética


Essas qualidades, quando aliadas às experiências e formações existentes em seu currículo, garantem mais chances de sucesso e, assim como as competências profissionais, as competências socioemocionais devem ser estudadas e estimuladas ao longo da vida. Portanto, é necessário aperfeiçoar e dar prioridade a ambas.


Aplicando as práticas socioemocionais em uma entrevista de emprego


Em uma entrevista, é natural ficarmos nervosos porque essa é uma etapa que pode definir o rumo da sua carreira. Dessa forma, como passo inicial, é interessante se organizar bem e preparar o repertório que será usado durante o processo.


Uma alternativa para se manter calmo é a prática da meditação, que ajuda a eliminar sentimentos negativos. Outras práticas socioemocionais que se encaixam nesse contexto e podem ser úteis nesse momento são:


  • Priorize o seu próprio bem-estar e conforto;

  • Tente não se comparar a outros candidatos;

  • Pense positivo;

  • Reconheça seu valor;

  • Seja tolerante à possíveis frustrações;

  • Tome a iniciativa quando necessário;

  • Seja capaz de ouvir e se expressar com respeito;

  • Tente argumentar e defender seu ponto de vista;

  • Compartilhe novas ideias e conhecimentos.


Assim, implementar as metodologias socioemocionais são essenciais para uma boa entrevista, e contribuem para a melhora da sua saúde mental. Essas competências podem ser usadas nas mais variadas situações e aprendê-las garante um enorme valor para profissionais de todas as especialidades.



14 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo