© 2019  FLY EDUCAÇÃO E CULTURA.

  • Facebook Basic Black
  • Black Instagram Icon
  • Black LinkedIn Icon

October 11, 2019

Please reload

Posts Recentes

Líderes empáticos: por que o futuro é deles?

September 18, 2019

1/8
Please reload

Posts Em Destaque

Como lidar com o bullying nas escolas

April 30, 2017

 

A escola pode ser um ambiente hostil para crianças e adolescentes que sofrem com o bullying, uma prática negativa bastante discutida por psicólogos e educadores. No Brasil, um em cada dez estudantes são alvo de piadas, boatos maldosos e são excluídos pelos colegas, segundo o Programa Internacional de Avaliação dos Estudantes (Pisa).

 

O bullying traz consequências sérias para a saúde emocional da criança e pode inviabilizar sua escolaridade e vida social. Nos últimos anos, o problema ganhou proporções maiores por causa da internet e da tecnologia, que trazem novas formas de assediar o outro.

 

O filme “Cyberbully”, protagonizado por Emily Osment em 2011, faz um bom retrato do que é o bullying virtual. A adolescente Taylor Hillridge ganha um computador de aniversário e cria um perfil em uma rede social. Quando sua conta é hackeada, começa a ser perseguida online e a sofrer com piadas e xingamentos na escola.

 

[Trailer Cyberbully] https://www.youtube.com/watch?v=i1oF5pXq2bc

 

Outra obra de sucesso que trata do bullying é a série “13 Reason’s Why”, viral nas redes sociais este ano. A adolescente Hannah Baker é vítima de uma série de agressões pelos colegas, o que a leva a cometer suicídio.

 

[Trailer “13 Reason’s Why”] https://www.youtube.com/watch?v=L_cLh4S-sPw

 

Mas as histórias sobre bullying não são de hoje. No lendário filme “Carrie, a Estranha”, a estranha adolescente é vítima de um bullying pesado na escola. Como tinha poderes sobrenaturais, acaba se rebelando no baile de formatura e o resultado é uma verdadeira carnificina.

 

[Trailer “Carrie a Estranha”] https://www.youtube.com/watch?v=7AwWjd4IY1U

 

A história de Carrie é uma metáfora exagerada para as possíveis consequências do bullying. Mas como identificar o bullying?

 

O primeiro passo é perceber se houve mudança de comportamento na criança. Ela pode estar mais retraída, de mau humor, deprimida ou resistindo a ir à escola. Pode perder o interesse por atividades que gostava – principalmente se forem em grupo – e até perder o apetite ou o sono.

 

O bullying também pode deixar marcas físicas, como arranhões e hematomas. Os pertences da criança podem ser danificados ou sumir.

 

Como combater o bullying nas escolas

 

 

Se o seu filho estiver sofrendo bullying, o primeiro passo é reconhecer a situação e conversar francamente com ele para que se sinta compreendido. Preste atenção aos seus sentimentos e mostre tem seu suporte, mesmo que não possa resolver todos os seus problemas. Além disso, busque apoio com educadores, psicólogos, familiares e amigos.

 

Mas como tudo nessa vida, mais vale prevenir do que remediar. A infância saudável não depende apenas da boa nutrição e da prevenção de doenças, mas também da boa saúde mental. Uma criança feliz cresce mais produtiva e se engaja melhor no seu papel de cidadã. Portanto, é do interesse de todos combater práticas negativas, que prejudicam o desenvolvimento infantil.

 

O primeiro passo é ensinar as crianças sobre respeito mútuo e desenvolver a autoestima de cada uma. Para isso, estimule a leitura de livros com mensagens encorajadoras sobre igualdade e empatia. Mantenha um canal de comunicação aberto e as encoraje a conversar sobre tudo.

 

Outra forma de combater o bullying é garantir que as crianças estão cercadas por bons exemplos. Se ela vive em um ambiente hostil, racista, homofóbico, machista ou preconceituoso, as chances de reproduzir o mesmo discurso na escola são grandes.

 

Além disso, é preciso engajar todo mundo na construção de um ambiente escolar positivo. Um dos grandes problemas do bullying é que a maioria das crianças tem uma atitude passiva quando presencia algum colega sendo intimidado. É importante que todas sejam ensinadas a se defender e a se opor a qualquer atitude hostil.

 

E você? Já sofreu algum tipo de bullying? Como você lutou contra isso? Deixe aqui embaixo seu comentário.

 

Share on Facebook