© 2019  FLY EDUCAÇÃO E CULTURA.

  • Facebook Basic Black
  • Black Instagram Icon
  • Black LinkedIn Icon

October 11, 2019

Please reload

Posts Recentes

Líderes empáticos: por que o futuro é deles?

September 18, 2019

1/8
Please reload

Posts Em Destaque

10 Competências Socioemocionais da BNCC

January 10, 2019

 

A BNCC é um documento com o objetivo de nortear os curriculum dos sistemas de ensino no país. Ela pretende estabelecer conhecimentos, competências e habilidades orientadas pelos principios éticos e as constantes mudanças da nossa globalização. O intuito principal é, por meio da evolução das propostas pedagógicas em todo o Brasil, fazer do aluno um ser completo, mais humano -quase holístico-, que consiga se construir a ele mesmo para, a su vez, construir uma sociedade justa, democrática e inclusiva.

 

Todos os educadores e entusiastas da educação sabemos o quão difícil vai ser passar a teoria para á pratica: Do papel á sala de aula. E, é justamente por isso, que escrevo este texto. 

 

É muito fácil se perder num documento que tem mais de 580 páginas; poucas são as pessoas que tem lido ele inteiro, mas não podemos prescindir disso. Os nossos estudantes, que são o futuro do nosso país, merecem educadores capacitados! Então, aqui trago uma proposta de um dos tema mais importantes: A Inclusão das Competências Socioemocionais.

 

 

Compentências Socioemocionais,

do papel à sala de aula.

 

Num artigo anterior, veja aqui, falamos da importancia da Capacitação do Educador no tema. Lá, também descrevemos um pouco o que são essas famosas competências socioemocionais. Aqui, vamos focar nessas 10 Compêtencias e depois faremos artigos um a um de estratégias práticas para a você implementar elas nas suas aulas, bacana, né? #FiqueLigado!

 

Segundo a BNCC, o conceito competência, marca uma discussão pedagógica dos últimos anos.  Esse enfoque, indica que toda decisão pedagógica deve estar orientadas para a indicação clara do que os alunos devem “saber” e, sobretudo, do que devem “saber fazer”. Que quer dizer isso? Que o aluno precisa saber quais conteúdos ele está sindo apresentado e quais ações ele pode tomar, usando esse aprendizagem, para resolver demandas complexas da vida cotidiana, do pleno exercício da cidadania e do mundo do trabalho.

Quando a escola se programa para desenvolver no aluno alguma competência ao invés de só aprender um conteúdo, ela está fortalecendo as ações que assegurem as aprendizagens essenciais definidas na BNCC. Por exemplo, na aula de Matemática, para não de apenas dar o conteúdo pedagógico, pode-se escolher trabalhar a empatia, então, o professor dá um exercício sem solução possível, desta maneira os alunos sem saber que é impossível lo solucionar, eles competem, para depois, juntos perceber que não há ganhador. Seguido disso, se abrem 30 minutos de dialogo sobre a empatia, competição e a escola permitindo emergir o que precisar deles e do uso da sabedoria do coletivo.

 

 

As 10 competencias

socioemocionas da BNCC

  1. Conhecimento: É muito importante para a escola dar a conhecer o que se esta ensinando/aprendendo e porqué ele está aprendendo isso.
    Objetivo: Facilitar a vida do Professor, se o aluno enxerga a conexão desse conteúdo com o dia a dia da vida há muitas mais chances dele prestar atenção e fluir no desenvolvimento da aula.
     

  2. Pensamento: O aluno precisa interpretar dados que ele previamente pesquisou.
    Objetivo: Usar logica e intuição nas investigações sobre a realidade e ser capaz de criar soluções para problemas e botar essas ideias em pratica. 
     

  3. Repertorio cultural: A escola precisa contribuir com a expansão de repertorio cultural; tanto nas artes como a multidiversidade brasileira e mundial.
    Objetivo: Valorizarem, fruírem e produzirem arte e cultura. Promover e facilitar a aceitação das diversidades.
     

  4.  Comunicação: O aluno precisa ser capaz de usar diversas linguagens para se expresar, trocar ideias, expresar sentimentos q levam ao entendimento do mundo: Debates, resumos, mapa mentais, canto, poesia, musica, escrita, escuta ativa, etc. 
    Objetivo: Garantir que o que querem dizer esta sindo comprendido pelo receptor. Promover o entendimento de ambas partes, gerar empatia e dialogo genuino.
     

  5. Cultura digital: Capacidade dos alunos de comprenderem e utilizarem tecnologias com ética, para obter e produzir informação e serem protagonistas do mundo.
    Objetivo: Comprender o impacto da tecnologia no mundo, uso adecuado para a sustentabilidade da terra.
     

  6. Trabalho e projeto de vida: Capacidade da escola de ensinarem os alunos a usarem todos seus conhecimentos para tomarem decisões com liberdade, economia, ética.
    Objetivo: Que os estudantes se (auto)organizarem ao longo do tempo. Organizar seus estudos, planejar o que querem alcançar. Aprender técnicas de manutenção de foco, persistencia, entre outros.
     

  7. Argumentação: É primordial para a sociedade os alunos aprenderem a argumentar com fatos reais, acordos coletivos, consciencia socioambiental e ética.
    Objetivo: Construírem argumentações claras, robustas, por meio das pesquisas que vão fazendo para reconhecer as oportunidades de afrontar essas questões com diálogos interesantes e armónicos
     

  8. Autoconhecimento e autocuidado: Todo aluno precisa desenvolver a capacidade de se conhecerem, se apreciar. Saberem lidar e cuidar da sua saudê e das suas emoções.
    Objetivo: Conhecer corpo, cuidar dele, aprender a lidar com emoções, se afastar de situações de risco, lidar com mudanças propias de crescimento 
     

  9. Empatia e cooperação: A escola pode promover o dialogo generativo, resolução de conflitos e cooperação para solucionares problemas com outros. Precisa dar ferramentas para a discussão dos grandes conflitos no mundo, da sociedade, das desigualdades e injusticia. 
    Objetivo: Diminuição dos preconceitos, formação de adultos se beneficiando e se apoiando uns aos outros. Desenvolver mediação de conflitos, aprender a lidar com violencia e, com ela, como criar uma cultura de paz.
     

  10. Responsabilidade e cidadania: Toda escola precisa trabalhar no agir pessoal e coletivamente. Não ignorando os problemas da atualidade tendo atividades que estimulem o protagonismo do aluno.
    Objetivo: Desenvolver a capacidade dos alunos a serem agente de transformação da sua vida e do mundo.

Como podem ver, estes pontos cruciais da BNCC são um hito de passagem para uma sociedade mais justa e empoderada. É claro que a transformação vai levar algumas décadas e que teremos alguns resultados imediatos e outros de longo prazo, no entanto, não podemos perder a fe!

 

Nos próximos artigos vamos falar um a um dessas competências e como elas podem ser, sim, aplicadas na sua escola. Seja ela publica ou privada.

 

Nos acompanhe nesta jornada!
 

Se você gostou do texto, nos ajude a lo compartilhar nas suas redes. O botão de COMPARTILHAR está finalizando este texto na esquerda, assim além de ajudara a ONG a ter mais visibilidade, ajudará aos seus amigos a aprender todo o que precisam acerca destes temas importantíssimos.